MONITORIZAÇÃO AMBIENTAL – RIOS

Sessão 5 de Monitorização e Sensibilização Ambiental – 06/Jun/2016

Durante a celebração do encerramento do ano lectivo 2015/2016, os alunos e professores prepararam uma apresentação e cantaram uma canção que evocava a sua participação no Projecto de Monitorização Ambiental – Rios (PMA-R) dinamizado pelos Amigos do Cáster e a ASPEA, o qual, permitiu que estes alunos pudessem usufruir do Rio Negro, linha de água da freguesia de Válega, como se fosse um laboratório natural durante as suas saídas de campo.
Nós, Amigos do Cáster, estamos certos que esta, terá sido uma experiência que estas crianças não esquecerão, registando a sua emoção pelo carinho dado à nossa associação tanto pelos alunos, como pelos professores e auxiliares. Até uma próxima ocasião e muito obrigado.

/p>

/p>

/p>

FLORESTA AUTOCTONE – Oferta de Azevinhos

Os Amigos do Cáster conjuntamente com Escola Secundária Júlio Dinis, ofereceram Azevinhos aos transeuntes do Mercado Municipal de Ovar, sábado, 21 de Dezembro oferecendo azevinhos Ilex aquifolium. Esta foi a terceira edição que os Amigos do Cáster realizaram em 2014.

Lembramos que, (…) «a floresta que é constituída por árvores de espécies originárias do nosso território como os carvalhos, os sobreiros e as azinheiras (que também são carvalhos), os castanheiros, os medronheiros, os azereiros, os loureiros, os azevinhos…, e que estão adaptadas ao nosso clima.
A floresta autóctone portuguesa é formada por árvores de crescimento tipicamente mais lento do que as espécies de árvores introduzidas, mas que adquiriram a capacidade de melhor resistir a longos períodos de seca com temperaturas elevadas e intercalados por chuvas relativamente intensas. São florestas também resilientes aos incêndios, que fustigam regularmente os territórios do sul da Europa.
Novembro é a época ideal para plantar árvores de espécies autóctones. Uma sugestão adicional – em Março, no Dia Internacional das Florestas, aproveite para verificar se as jovens árvores necessitam de rega.» (ICNF)